The Snake Stories

Série Contos de Snake - Tempo Paralelo, Caleidoscópio e Romances em Fragmentos


Tempo Paralelo é o primeiro livro publicado da Série Snake Storie's. É um Romance de temática sobrenatural, em que os protagonistas são Bruxos e Magos que vivem lado a lado com o restante da humanidade.

Este Romance é uma readaptação da fanfiction potteriana "Duas Realidades", escrita e publicada no site FF.net, em 2004, quando comecei a usar o pseudônimo Snake Eyes. Os personagens principais, na fic, eram Severus Snape e Hermione Granger.

No livro, os principais personagens se tornaram Anderson Hardock Lobo (o nome é uma brincadeira com o nome de uma rua aqui do Rio) e Evangelina Dracena.

O pano de fundo - uma guerra entre magos do bem e do mal; um mago poderoso que quer dominar o mundo; exército do bem X exército do mal; uma escola de magia; etc - permaneceu, pois, como pano de fundo, ele não tem influência direta com a história, servindo apenas como cenário.

A originalidade está mesmo na história de Hardock Lobo e Evangelina, dois bruxos que têm as suas vidas cruzadas quando a mocinha sofre um acidente no tempo, fazendo com que ela volte ao passado em 21 anos, conhecendo aquele que um dia se tornará o seu Mestre Alquimista no Instituto Hermes Trismegistus.

Agora, vamos falar de uma parte complicada que muita gente desinformada confude e acaba por torcer os fatos: o PLÁGIO.

Citações devidamente creditadas, referências e IDEIAS não são plágios. Principalmente as IDEIAS, pois estas são de DOMÍNIO PÚBLICO. Isso quer dizer que: qualquer um pode se inspirar numa ideia e criar outra nova. Isso se chama influência artística. Se assim não fosse, não havia mais novas histórias há séculos! Porque, de uma forma ou de outra, TUDO já foi criado e citado. O que hoje se faz são releituras ou readaptações, seja de livros já escritos, contos e lendas e mitos folclóricos, histórias baseadas em vidas de pessoas, de lugares, de objetos, de acontecimentos que marcaram história e por aí vai.

Vamos pegar um exemplo beeeem pop: Edward Cullen, de Crepúsculo.

Edward Cullen é um vampiro: lindo, maravilhoso e talentoso, mas um vampiro. Igual a ele temos Lestat de Lioncourt, de "Crônicas Vampirescas" (não sei se o bonitão foi o primeiro vampiro gostoso da história dos contos vampirescos, não sou aficionada por esse gênero, mas sei que esse personagem foi inspirador em muitos outros, até no mangá, como em "Night Walker"). Então, se a paranóia dos desinformados fosse mesmo verdadeira, poderíamos dizer que Stephenie Meyer plagiou Anne Rice.

Apesar de Edward Cullen ser um plágio de Lestast de Lioncourt (segundo a "torcida do contra" carente de informação), ele tem a sua parte super original (no sentido de originalidade, e não como metáfora para algo de ótima qualidade, por favor!): ele é um vampiro que se alimenta de sangue de pobres animais e, além de NÃO sofrer combustão quando exposto à luz solar, ele brilha! Ele brilha porque a pele dele é cristalizada!

Daí, Edward Cullen é uma RELEITURA dos antigos e tenebrosos vampiros, misturado com a beleza e a classe de Lestat, e ainda um personagem que trás algumas características originais jamais antes usadas por quaisquer outros autores de contos vampirescos.

Temos aí um tema pra lá de batido, mas modernizado e readaptado.

Quando Harry Potter foi lançado, muitos fãs de Timothy Hunter acusaram J K Rowling de ter plagiado a criação de Neil Gaiman: uma minissérie em quadrinhos chamada "Livros da Magia", publicada pelo selo Vertigo da editora DC Comics (e publicado no Brasil em 1991 pela Editora Abril).

Não quero usar este texto como argumento para defender a minha incompetência em criar um universo completamente novo, inédito, que autor nenhum antes criou. Não sou ingênua nem arrogante o suficiente para ter tal pretensão!

Com este texto quero apenas provar que NÃO NEGO a minha influência literária, a qual me inspirei e me baseei no universo de Tempo Paralelo.

Sim! Tempo Paralelo é inspirado, em seu pano de fundo, no universo de Harry Potter, pois o Romance é uma readaptação, um remake de uma fanfic escrita em 2004.

E por que readaptar um texto de fanfic?

Porque a história é original (tanto que está registrada no Escritório de Direitos Autorais da Biblioteca Nacional). Inclusive os personagens que, na fanfic, apesar de representarem os personagens de outro livro, não possuíam as características marcantes que determinassem tal e qual.

E o que me motivou mesmo a fazer a readaptação foi o fato de muitos leitores terem preconceito em relação às fanfictions. Da mesma forma que a maioria dos leitores de fanfics não se interessa pelos trabalhos originais dos autores, pois a intenção deles é de ler coisas diferentes de suas histórias preferidas, os leitores de histórias originais não se interessam e mesmo se recusam a ler fanfics (mesmo que tenham sido escritas por seu autor favorito - o que não é o meu caso, já que não sou autora preferida de ninguém - mas Snake era!). Então esse fato se acrescentou à ideia anterior de readaptar e publicar, criando um novo livro.

Os demais livros do projeto Séries Contos de Snake seguem essa mesma linha. Todos são remakes de antigos textos de fanfics publicadas entre 2004 e 2008.

São originais, sim, no sentido de que todas são histórias novas escritas sob um pano de fundo existente, que em algumas histórias esse pano de fundo sequer existe, pois a narrativa se centraliza apenas nos personagens. Mas, não é original, no sentido de algo completamente novo e inédito em termos de Literatura Fantástica.

Nesse caso, o que você acha que é e não é original na Literatura (e no Cinema e no Teatro e na Música e na Arte)??

Ah, e antes que eu me esqueça - e já estava esquecendo - o livro Tempo Paralelo está à venda no site Clube de Autores - www.clubedeautores.com.br/book/120005--Tempo_Paralelo. E, até o dia 8 de setembro, estará com 25% de desconto no seu preço de capa.


0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Santa Tranqueira Magazine