The Snake Stories

Série Contos de Snake - Tempo Paralelo, Caleidoscópio e Romances em Fragmentos

Prólogo

O quanto nós conhecemos da realidade do nosso próprio planeta? Quantos conhecem todos os países, estados, cidades, povoados, aldeias, condados, províncias, distritos e bairros existentes? O quanto conhecemos dos nossos irmãos, de suas vidas e suas culturas? O que a ciência ainda não tomou conhecimento? Quantos povos ainda permanecem incógnitos a nós?
O mundo é muito mais do que parece. Não é um mundo pequeno como costumamos dizer quando encontramos um conhecido (geralmente desagradável) no último lugar em que esperávamos encontrá-lo. Em pleno século 21, ainda há povos que vivem na idade das cavernas e em nada se diferenciam dos nossos ancestrais. Há povos que apenas tiveram o conhecimento do homem branco há poucos anos. E há povos, em sua sapiência, que evitam deliberadamente o contato com os povos brancos, negando a sua existência e mantendo-se distantes de qualquer civilização destruidora e dominante.

E, de todos esses povos de todos os lugares, até daqueles em que ainda não se teve o devido conhecimento, quem nos garante que todas essas pessoas são iguais a nós? Não diferente na cor da pele ou na fisionomia do rosto, mas diferente no cerne. Quem nos garante que não haja mesmo um povo capaz de manipular as forças da natureza e usar as energias dos elementos aos seus propósitos? Quem garante que, em meio a milhares de povos dos milhares de lugares do mundo, não haja aqueles que praticam a magia tal qual nós navegamos pela internet ou falamos em celulares?

Afinal, isso também não seria considerado magia? Transportar pelo ar, através de ondas e partículas de energia, imagens e sons?

Pois que o mundo é enorme o suficiente para acolher milhares de vidas que passam despercebidas por nós e debocham da nossa ciência infantil, manipulando a energia através de sua vontade assim como fazemos através de máquinas.

No mundo que conhecemos também há um mundo que desconhecemos. Dele apenas temos lendas que alguns crédulos cultuam. Mas as lendas, de alguma forma, são baseadas na realidade – ou no que foi realidade em alguma época. E nós dividimos o mundo com essas pessoas diferentes. Pessoas que são capazes de manipular a energia e os elementos usando apenas a sua mente e a sua vontade.

Há um mundo paralelo ao nosso, co-existindo ao nosso lado, mas invisível aos nossos olhos acostumados a não ver. Um mundo em que a magia impera e magos, feiticeiros e bruxos vivem como nós e, muitas vezes, ao nosso lado.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Santa Tranqueira Magazine